Balanço Social

Os  primeiros balanços sociais de empresas foram divulgados no Brasil na década de 1980. A iniciativa, porém, só ganharia visibilidade em 1997, quando o Ibase elaborou um modelo único e simplificado de balanço, e o sociólogo Herbert de Souza, o Betinho, iniciou uma campanha pela divulgação voluntária das empresas.

Nos primeiros anos da iniciativa, o projeto conseguiu apoios importantes. Realizaram balanços sociais anuais a Inepar, a Usiminas, a Compa­nhia Energética de Brasília (CEB) e a Light.  A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) recomendou a realização do balanço e o modelo do Ibase a todas as empresas do setor. A Câmara Municipal de São Paulo criou um selo com base no modelo Ibase. Houve parcerias com a Federação das Indús­trias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), o Serviço Social da Indústria (Sesi), a Fundação Instituto de Desenvolvimento Empresarial e Social (Fides),  a Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mer­cado de Capitais (Apimec), o jornal Gazeta Mercantil, além de algumas uni­versidades.

O Ibase lançou o selo social Ibase/Betinho, conferido a todas as empresas que publicassem o balanço social no modelo sugerido pela instituição. Atualmente, o modelo do balanço social desenvolvido pelo Ibase continua disponível para as empresas que desejarem utilizá-lo. A distribuição do selo Ibase/Betinho foi suspensa em 2008.

Também em 2008, o Ibase lançou a publicação Balanço social. O desafio da transparência. O livro analisa mais de mil balanços sociais, publicados entre 1997 e 2005. A memória e informações sobre o projeto podem ser encontradas também no site www.balancosocial.org.br

O Brasil de Betinho
Canal Ibase
Iniciativas
Biblioteca